2017 chega ao fim

 

Hoje é último dia do ano 2017. Um ano que cada um acabará por fazer o seu balanço sempre com a esperança de que o novo seja melhor e sempre alicerçado no bem mais precioso que é a saúde. 

a fortaleza

 

A Fortaleza de São João Baptista do Pico deverá ser um dos edifícios históricos mais fotografados da cidade pela sua imponência e plano de destaque que se apresenta na cidade do Funchal. Aqui vemos um detalhe do lado sul do edifício.

pinturas naturais

 
As buganvílias dispensam apresentações e são uma grande mancha de cor que pintalgam os espaços da cidade um pouco por todo lado. É impossível ficar indiferente, sobretudo em volumes como estes que vemos aqui na fotografia captada na zona de São João.

as palmeiras alinhadas que desalinham na ilha

 

Estas palmeiras alinhadas penso que pouco têm a ver com a ilha. De qualquer forma, elas existem um pouco por toda a ilha. E mesmo nos tempos mais recentes mereceram apostas erradas de novas importações, ainda por cima, ao que parece, vinham com passageiros clandestinos, os escaravelhos, que iriam dar cabo não só dos veículos que as trouxeram como igualmente de outras que danificaram complemente, que já viviam tranquilamente na ilha da Madeira.

a chaminé

 

Telhados da cidade, com árvores a emergirem entre os telhados. Nesta fotografia sobressai uma chaminé antiga que penso ser da antiga confeitaria Lua, na Rua da Carreira.
Na referida chaminé vemos o que parecem ser degraus, o que, a ser assim, seriam um desafio para quem a tinha de subir esta escada.

luzes, câmara, ação

 

Luzes, câmara, ação. É isso que me faz sobressair esta fotografia que captei no Design Center Nini Andrade Silva, procurando dar um grande enfoque a um dos melhores hotéis da ilha da Madeira, o The Cliff Bay.

um Natal à medida das nossas necessidades

 
 Um nascer do sol alegre para iluminar este dia.
Hoje, neste dia de Natal, desejo que este dia seja vivido à medida das suas necessidades, onde os desejos pedidos devem sempre ser traçados com metas tangíveis para que possamos alcançá-los e vivermos em paz as nossas vidas.

a natureza emerge entre a obra humana

 

Apenas referir que está árvore em flor, embora não sendo das mais exuberantes que pintalgam a cidade, acaba por ter algum encantou entre estes telhados.

casas com localização privilegiada

 

Casas de qualidade com localização privilegiada a sul do Pico da Cruz. Dali nada tapa a vista para o mar.

um navio entre hotéis

 

O navio de cruzeiros Boudicca, em mais uma escala ao Porto do Funchal. Nesta fotografia, além do paquete da Fred Olsen Lines, podemos ver claramente três hotéis e ainda os jardins de um quarto, do Pestana Casino Park.
Em relação aos outros três, vemos dois hotéis de 5 estrelas, um de cada lado do navio. À esquerda, o hotel The Cliff Bay, e, à direita, o Belmond Reid's Palace.
Junto ao barco, à direita, atrás da bandeira da Região Autónoma da Madeira, está o Pestana CR7, de quatro estrelas, uma unidade hoteleira do Pestana Hotels Group e do jogador de futebol madeirense Cristiano Ronaldo.

um pelourinho a dois tempos


O pelourinho voltou ao seu local original. Nesta mudança, aproveitaram para ali colocar duas partes da construção original, que estavam na Quinta Museu das Cruzes, no Funchal. Nesse espaço ficou um vazio de ideias que entristece quem olha. Parece que roubaram algo e taparam com cimento o buraco. No fundo, só não roubaram.
As peças originais ainda no Museu Quinta das Cruzes
As duas peças que levaram das Cruzes são em brecha calcária da Serra da Arrábida, no Continente. As outras peças que o integram, que os entendidos dizem ser Brecha Algarve, são claras e desacertadas sem harmonia cromática.
A esperança é que escureçam com o tempo, e se aproximem dos originais trabalhados pela natureza há muitos séculos. Afinal, não é muito tempo. Havemos de lá chegar para ver se é verdade.
O pelourinho na localização anterior, e ainda sem as peças originais

Reza a história que em 1486, D. Manuel enviou um pelourinho para a ilha, tendo sido instalado no lugar a que deu nome, o Largo do Pelourinho. Além de ser um centro de castigos que pretendiam ser públicos e exemplares, era também o ponto de encontro e passagem de muitas pessoas.

flores no telhado que encantam







  Deparei-me com estas flores na varanda de uma casa na Barreirinha. Considero o conjunto harmonioso, em conjugação com aquela telha redonda antiga e com cores bonitas.

a nau sucesso



A nau Santa Maria de Colombo é um caso de sucesso comercial na ilha da Madeira. Embora historicamente pouco tenha a ver com a Madeira, a não ser pela presença de Colombo na Madeira, a verdade é que aquele barco à vela ficou conhecido por ter ajudado o navegador a descobrir ou a chegar à América já habitada, ainda por cima por acaso.
De qualquer forma, a construção desta nau na Madeira, em Câmara de Lobos, revelou-se um caso de sucesso do holandês Rob Wijntje, que já havia renascido o iate à vela Albatroz, que estava perdido num cais qualquer. Começou com esse barco, as viagens com turismo, já lá vão muitos anos, e depois evoluiu para a nau. Tem o mérito de ter arriscado e ter vencido.

os segredos do Monte



Esta fotografia mostra o limite da encosta da cidade do Funchal, referente à freguesia do Monte. De uma forma sintética, podemos ver sensivelmente a meio da imagem o Monte Palace Tropical Garden, um espaço único que não dispensa uma visita. Logo por cima da casa do espaço museológico, está a igreja do Monte com as suas inconfundíveis duas torres.
Muito mais acima temos o Terreiro da Luta, onde fica a estátua de Nossa Senhora da Paz, quase impercetível a esta distância, à direita do maior edifício que vemos no topo.
No edifício da esquerda, onde está em evidência o telhado, encontra-se a Quinta do Terreiro da Luta, um espaço atualmente utilizado para ocasiões especiais como casamentos e eventos.
Uma nota final para referir que os postes verdes que vemos espaçados à direita são do teleférico que ligado diariamente a zona velha da cidade até bem perto do Monte Palace Tropical Garden.

as saídas dos navios têm mais encanto



Parece um contrassenso o que vou escrever, mas é a realidade. No Porto do Funchal, gosto mais de fotografar os navios de cruzeiro quando saem, como acontece com este da Holland America Line, o Koningsdam.
Não devia de ser assim porque depois o navio segue viagem e fico sem poder apreciá-lo.
A razão reside em duas realidades. Em primeiro lugar, a maioria dos navios que chega ao Funchal entra no porto de noite. Ainda que veja alguns aportarem, a fotografia não sobressai como gosto. E é isso mesmo que, a maior parte das vezes a luz da tarde dá outro encanto às fotografias.

uma fotografia com muitos lugares



Esta fotografia mostra lugares da cidade. Em primeiro plano, onde podemos ver muitos mastros, temos a Marina do Funchal. Ao seu lado, sobressai o extremo do cais da cidade, que é visitável e que divide duas marinas.
O grande telhado que está atrás do cais e de parte da marina é o Palácio de São Lourenço.
Onde toca a ponta do mastro maior da fotografia encontramos um antigo hotel, que hoje pertence à Santa Casa de Misericórdia do Funchal. Ali funciona um lar de idosos e os serviços de estatísticas do Governo. Duas vertentes que não ligam.
A torre que "entra" por este edifício dentro é da igreja de São Pedro.
Um pouco mais à esquerda, onde se vê outra torre, é da igreja do Convento de Santa Clara. Muito junto a este núcleo temos a casa do Museu Quinta das Cruzes, com as frondosas árvores que pincelam o seu bonito jardim.
Ainda por cima do edifício da Santa Casa temos um hotel que é uma relíquia o Monte Carlo.

a cidade ao entardecer



Vista para oeste da cidade do Funchal, onde surge em evidência o bonito entardecer. Em relação à cidade, temos o Porto do Funchal e, atrás, a grande concentração hoteleira. Depois temos outros edifícios que sobressaem mas que se torna difícil mostrar a sua localização sem outras referências.

flores que encantam



Flores que encantam numa quinta madeirense da cidade do Funchal, capital da ilha da Madeira.

a bandeira da ilha do CR7



Para quem desconhece, principalmente os continentais que confundem a ilha da Madeira com as dos Açores, a bandeira que vemos nesta fotografia é a da Região Autónoma da Madeira. Esta bandeira, em concreto, está no terminal norte do Porto do Funchal, mesmo ao lado do Museu CR7 e hotel Pestana CR7. Cristiano Ronaldo que volta a estar presente por estes lados na sua terra natal com a sua marca, na grua elevatória para os barcos à vela cuja compra patrocinou, a qual podemos ver à esquerda.
Em relação aos navios, temos, ainda atracado no porto, o Britannia, e já a fazer manobras de saída, o Celebrity Eclipse. Dois grandes barcos que enobrecem qualquer porto.

uma estátua no telhado



Interessante. Vi aquela figura imóvel no topo de um edifício de apartamentos no início da Avenida do Infante. Não faço ideia o que representa mas acaba por ficar bem integrada e por ser uma pedrada no charco.

a cidade vista a partir do MSC Seaside

O navio de cruzeiros MSC Seaside esteve ontem na Madeira. Foi a primeira escala do novo paquete da MSC Cruises no Porto do Funchal. Chegou cedo e partiu pelas 17 horas. Tive oportunidade de o visitar e de contemplar a cidade que o acolheu a partir do último deck, momento que partilho com esta fotografia.

um quadro de São João



Em primeiro plano vemos um edifício de apartamentos, seguido de um imenso casario em São João, encimado pelo hotel Quinta das Vistas.

o Colégio dos Salesianos



Aqui sobressai o Colégio dos Salesianos, um edifício dedicado ao ensino. Um pouco à direita está uma outro estabelecimento escolar a Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-Escolar Visconde Cacongo, que fica na Estrada do Visconde Cacongo.

conhecer a cidade sentado e a circular



Os Sitways da Stigo são uma novidade na oferta turística. Podem ser utilizados facilmente, porque têm uma condução intuitiva, e estão baseados na Avenida Sá Carneiro.

o museu mais antigo da Madeira



Nesta fotografia sobressai o Museu de História Natural do Funchal, o mais antigo museu do arquipélago da Madeira. Localiza-se no Palácio de São Pedro, uma das mais significativas obras da arquitetura civil portuguesa, de finais do século XVII, na Rua da Mouraria.

Existia como Museu Regional da Madeira desde 1929, mas foi inaugurado com a designação de Museu Municipal do Funchal (mais recentemente Museu Municipal do Funchal (História Natural)) oficialmente em 5 de outubro de 1933.
Ao seu lado ainda vemos a torre da igreja de São Pedro.

a estátua que simboliza a Autonomia



Detalhe da Estátua da Autonomia, que já aqui escrevi, é uma das que mais gosto no Funchal. Localizada na Praça da Autonomia, é uma obra-prima do escultor madeirense Ricardo Veloza. Carateriza-se por ser esculpida em bronze e placas de betão. Representa uma mulher que irrompe, simbolizando a autonomia do arquipélago arrancada a ferros.

construções



As palavras só adensarão os excessos que esta fotografia evidencia, de um lugar localizado numa das entradas da Rua do Alto do Pico.

a imponência do Sagres



O veleiro Sagres em manobra numa das suas escalas à Madeira. Na fotografia, propositadamente não inclui o rebocador que apoia o navio nesta manobra de viragem de 180 graus no interior do Porto do Funchal. Na realidade, a manobrabilidade deste tipo de embarcações é muito limitada. Admito que este navio-escola da Marinha Portuguesa não disponha de apoios como os bow thrusters, que auxiliam os navios nestas manobras e os tornam autónomos.

um hotel com vista para a cidade



Na Madeira há hotéis com vistas como esta alcançada a partir de um dos quartos dos últimos andares do FourViews Baía, uma unidade hoteleira de quatro estrelas que tem uma localização privilegiada na cidade, capital da ilha. O edifício antigo que vemos na fotografia é a Fortaleza de São João Baptista do Pico.

buganvíleas na ribeira



Flores na ribeira de São João. Buganvíleas, em concreto, na margem da esquerda da ribeira que está a poucas centenas de metros da sua foz.

enquadramento no edifício Insular



Esta fotografia é mais uma que dispensaria palavras. Mas posso referir que se trata de uma foto a pensar unicamente no enquadramento.
Em termos geográficos, estamos em presença do topo do edifício Insular, no Largo do Pelourinho, comprado pelo empresário Avelino Farinha. Tudo leva a crer que irá adaptar o antigo edifício industrial para uma unidade hoteleira no centro da cidade que, se assim acontecer, poderá ser o Savoy Pelourinho.