um Flying Phantom em estreia mundial na Madeira




As Extreme Sailing Series tiveram a 3.ª etapa de 2017 na Madeira. Entre os 29 de junho e 2 de julho.
Além dos barcos à vela GC32, que são conhecidos pelos “fórmula 1” dos mares, devido às velocidades que atingem, mesmo com pouco vento, este ano, a baía do Funchal conheceu a estreia mundial dos Flying Phantom, catamarãs igualmente super-velozes e leves, que pesam apenas 165 kg. A fotografia mostra um destes últimos barcos a velejar mesmo em frente da Racing Village.

pintura de Saramago revive escritor na avenida



O escritor José Saramago (cuja filha Violante Saramago Matos reside na Madeira) numa pintura artística no passeio principal da Avenida Arriaga, junto a um outro trabalho com uns bigodes farfalhudos que não descortinamos quem simbolizam.

marcos verticais que modernizam a cidade



Este é outro factor diferenciador na cidade do Funchal, em concreto na Rua Marquês do Funchal. São os marcos verticais que sinalizam e facilitam o encontro de lugares em destaque na cidade. Tal como os marcos no chão que dei conta há poucos dias, igualmente lançados pela Câmara Municipal do Funchal.

mais um Dia Mundial com um misto de satisfação e tristeza


Hoje é o Dia Mundial do Turismo. Este ano tem como tema "Turismo sustentável - Uma ferramenta para o desenvolvimento".
São imagens como esta, no Museu Quinta das Cruzes, que mostro os encantos da Madeira a quem nos visita que me motivam a prosseguir com o site Funchal Daily Photo. Um dos propósitos centrais é o de mostrar o que cerca de 1,2 milhões de turistas anuais podem ver nas suas férias na ilha da Madeira, aos quais se devem juntar mais 520 mil passageiros dos navios de cruzeiros que chegam e partem do Funchal em cada ano.

Janela aberta

Na realidade, este site tem esse condão, de ser uma janela aberta que promove silenciosamente a ilha por esse mundo fora com as fotografias que publico todos os dias desde 29 de abril de 2009. E chega tanto a estrangeiros como a conterrâneos nossos da diáspora que saciam as suas saudades da terra Natal que é sua ou dos seus antepassados. Muitas vezes pedem que capte determinada fotografia de um lugar que lhes diz muito, o que faço com todo o prazer, a maior parte das vezes sem dar conta disso em qualquer plataforma online.
O site também é uma porta aberta para os que aqui vivem para poderem valorizar ainda mais a ilha encantada. E estou ciente que isso acontece porque muitos dão conta disso mesmo.

Este site é um caso único

Este site, sem falsas modéstias, é um caso único na Madeira e mesmo em todo o país.
Daí que em cada ano que se assinala o Dia Mundial do Turismo, para mim é um misto de alegria e de tristeza. Tristeza por continuar a não ver espontaneamente reconhecido o meu trabalho pelas entidades públicas nesta altura. Alguns, por muito menos, são apoiados e glorificados. Seria um grande estímulo, mas o caminho faz-se colocando uma pedra de cada vez até chegar até à outra margem.

marcos que indicam e enobrecem a cidade



Desde este ano que é possível ver marcos como este pela chão da cidade a indicar a direção para lugares de interesse. Foi uma iniciativa da Câmara Municipal do Funchal que surgiu juntamente com outros marcos verticais que enobrecem a cidade.

a quinta madeirense que acolhe o Paço Episcopal



Uma quinta madeirense onde se encontra o Paço Episcopal. É ali que reside o bispo do Funchal, numa construção cuidada rodeada de um imenso arvoredo, que constitui um dos muitos pulmões da cidade.

um hotel com a cidade aos pés



Uma vista nocturna da cidade do Funchal, obtida desde um dos quartos do hotel de quatro estrelas FourViews Baía. Em primeiro plano, em azul, podemos ver a piscina azul da unidade que renasceu depois de uma remodelação profunda que o alterou profundamente.
Mais para baixo vemos espaços da cidade.

iate idealizado pelo senhor Fiat é um Rolls-Royce



O Yersin é um iate mandado construir pelo milionário francês François Fiat. Presentemente está a desenvolver um projeto internacional "Monaco Explorations" e conta com o patrocínio do Principado do Mónaco.
Esteve na Madeira entre os dias 18 de agosto e 8 de setembro.
Durante a passagem pela ilha o príncipe Alberto II esteve a bordo e viajou até às ilhas Desertas acompanhado pelo presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.
Estamos perante um mega iate mandado construir pelo senhor Fiat mas que é um autêntico Rolls-Royce dos mares.

Gavião Madeira com procura cada vez maior



O iate Gavião Madeira regressa à Marina do Funchal depois de mais uma viagem pelo litoral sul da ilha da Madeira. A sua capacidade limitada a cerca de duas dezenas de passageiros tornam cada pequeno cruzeiro mais intimista, ainda por cima num barco à vela e motor com muito charme.

uma fortaleza com vista da e para a cidade



A Fortaleza de São João Baptista do Pico, mais conhecida por Fortaleza do Pico, ou mesmo Pico Rádio, continua a encantar a cidade para quem a vê de fora, independentemente do ângulo que se contemple. No entanto, o interior continua à espera de uma solução que o devolva à cidade, depois da saída dos serviços da Marinha Portuguesa que a República tinha naquele espaço privilegiado da cidade.

Buganvílias deslumbrantes



Buganvílias deslumbrantes numa garagem de uma empresa na Rua da Mouraria

Columbus estreia no Funchal que já conhece com outros nomes



Apesar de ser uma estreia no Porto do Funchal, o navio de cruzeiros Columbus já navega desde 1988, quando começou como Sitmar FaiyMajesty, para a Sitmar Cruises. Hoje pertence à Cruise & Maritime Voyages.
De evidenciar que o navio já tinha "estreado" na Madeira como Arcadia, quando navegava para a P&O, e depois como Ocean Village, quando pertencia à Ocean Village Cruises.

Capela de São Paulo vai resistindo ao tempo



Entre o conjunto edificado que vemos nesta fotografia sobressai a abandonada Capela de São Paulo, com entrada na Rua da Carreira. De notar a geometria incomum do edifício que se encontra à direita, depois do portão de acesso ao templo.

relaxar no cais



Uma jovem relaxa no Cais do Carvão, ladeada por um mar azul tranquilo. Ao fundo, onde se podem ver guarda-sóis, é a grande o Clube Naval do Funchal, com um dos vários acessos ao mar.

amanhecer na cidade



Uma vista deslumbrante de um dos quartos do hotel Fourviews Baía, com um amanhecer de um dia de verão que nasce na cidade do Funchal.

flores são flores



O título deste post resume a fotografia que dispensa mais achegas. Na realidade, flores são flores e não vale a pena estragar o belo quadro.

conjunto harmonioso na Zona Velha



Uma porta pintada com arte na Zona Velha num edifício tosco mas que permite ao conjunto sobressair alguma beleza.

um navio no hotel



O navio de cruzeiros Deutschland, atracado no terminal norte do Porto do Funchal, com o zoom, parece estar amarrado ao hotel The Vine, do qual ainda se consegue ver parte da piscina, lá no topo, e algumas cadeiras.

jardins da Quinta Vigia



Os jardins da Quinta Vigia, antiga Quinta das Angústias, continuam bem cuidados. Como sempre. No entanto, com o novo Governo foram introduzidas duas alterações que considero terem sido um passo atrás.
Em primeiro lugar, passou a custar 1€. Não é pelo valor que se deixa de visitar o jardim que antes tinha entrada gratuita, mas pela decisão que trava as entradas pela obrigação de ir pagar aquele montante. E, além disso, creio que o dinheiro arrecadado talvez nem dê para alimentar as aves do jardim. Mas são decisões.
Em segundo lugar, há outra coisa pior. Antes, a entrada fazia-se seguindo sempre em frente, passando pelo acesso ao edifício onde está o presidente do Governo Regional. Agora, esta passagem está vedada ao público.
O acesso ao jardim, aos pagantes, faz-se por um caminho à esquerda da entrada na quinta, que até nem é feio. O problema está no final, num improvisado caminho em que é necessário passar de placa de cimento em placa de cimento, o que, em dias de chuva como o que estava no dia em que fiz esta fotografia, a terra quase se confunde com as placas e ficamos com os sapatos sujos. Não é um acesso digno de um espaço daqueles mesmo em dias em que não está chuva, que, felizmente, não são tão frequentes na Madeira.

flores que encantam a cidade



Uma árvore em flor junto ao edifício da Cruz Vermelha, no Largo Severiano Ferraz, mais conhecido precisamente por Largo da "Cruz Vermelha". A fotografia tem algum tempo e esta árvore já não está assim vistosa e imponente. Está com as folhas todas verdes.

uma manhã de sol no Porto do Funchal



Uma manhã de sol num dia que se adivinha bonito na capital da ilha da Madeira.
A fotografia foi conseguida numa partida do navio Lobo Marinho para o Porto Santo, a ilha que liga diariamente desde a cidade do Funchal.

2 portas e 2 formas de as pintar



A Zona Velha é conhecida pelas suas portas pintadas, ou melhor pela Arte das Portas Pintadas. Sim porque a diferença reside precisamente pela arte que diferentes artistas enriqueceram as portas daquela área da cidade.
No entanto, nem todos optaram por ter portas com arte. Têm as portas cuidadas mas pintadas de forma tradicional.

a despedida desta bela ilha custa muito



O navio de cruzeiros Tui Discovery deixa o Porto do Funchal.
Na popa, as varandas dos camarotes, permitem aos passageiros uma vista previlegiada para a cidade que fica para trás. Outros aproveitam as amplas varandas das zonas públicas para se despedirem desta bela ilha.

porta pintada no edíficio degradado



A porta pintada na Rua da Santa Maria, bem perto da igreja do Socorro, parece homenagear o "pai" das portas pintadas na Zona Velha, o fotógrafo Jose Zyberchema.

o banho delicioso do melro-preto



Estava no jardim do Museu Quinta das Cruzes quando vi, a alguma distância, um melro preto (turdus merula) a tomar um delicioso banho. Pareceu-me novo e o seu olhar parece de quem questiona quem seria aquele com a máquina preta na cara.
Apenas uma nota para referir que o pássaro está a banhar-se num dos itens museológicos em exposição no jardim.

um hotel espelhado



O sol bate pela manhã na parte lateral do hotel de 5 estrelas Pestana Carlton Madeira e o imenso envidraçado parece que se ilumina para receber o novo dia.
Em primeiro plano ainda vemos um outro hotel de 5 estrelas, o Royal Savoy.

flores no telhado



Flores no telhado. Pois, é o que parece. Mas são as flores das árvores dos jardins do Hospício Princesa dona Maria Amélia e o telhado do edifício principal, que está ao nível das altas árvores.

porta pintada na Zona Velha



Mais um exemplo de uma das muitas portas pintadas na Zona Velha da cidade. Esta, em concreto, fica na Rua Portão de São Tiago, mesmo próximo do Forte de São Tiago e atrás do hotel de 4 estrelas Porto Santa Maria.

o Deutschland sai e alisa o mar



O navio de cruzeiros Deutschland deixa o Porto do Funchal com uma manobra de ré a deixar um mar alisado por onde passou

edifícios que guardam e mostram História



A fotografia mostra dois conjuntos edificados da cidade. Em primeiro plano, vemos a Casa-Museu Frederico de Freitas, em tons avermelhados, que é uma presença marcante na Calçada de Santa Clara e um elemento de destaque no âmbito da arquitetura civil urbana da zona histórica da São Pedro e do centro do Funchal. O edifício é o resultado de sucessivas remodelações e ampliações.
Frederico de Freitas começa a colecionar a partir dos anos 30. É a mudança para a ampla moradia da Calçada que lhe permitiu organizar a sua Casa das Coleções.
Inicialmente, colecionava objetos relacionados com a Madeira. Mas logo se tornou mais abrangente envolvendo um vasto conjunto de peças de escultura, pintura, mobiliário, cerâmica, gravura, de origem nacional e estrangeira.
Recebido o legado, em 1978, o Governo Regional inaugura a Casa-Museu inaugurada em 1988, com a abertura da Casa da Calçada e de uma zona dedicada às Exposições Temporárias.

O projeto do museu ficou completo em 1999, com a conclusão da Casa dos Azulejos, concebida e edificada para acolher o importante acervo de azulejaria, com condições de acessibilidade, reservas, oficina e Auditório e da Casa da Entrada.
Mas abaixo está o Museu de História Natural do Funchal, localizado no Palácio de São Pedro, uma das mais significativas obras da arquitetura civil portuguesa, de meados do séc. XVIII.
O Museu foi inaugurado oficialmente a 5 de outubro de 1933.